Veja o texto de um livro de Eliza Biazzi (nĂŁo pela CPB) abaixo. O Senhor nos adverte: “Ensinos espiritualistas que minam a fĂ© em Deus e em Sua Palavra estĂŁo atualmente penetrando as instituiçÔes educativas e as igrejas por toda parte. A teoria de que Deus Ă© uma essĂȘncia que penetra toda a Natureza Ă© aceita por muitos que professam crer nas Escrituras; mas, se bem que revestida de belas roupagens, essa teoria Ă© perigosĂ­ssimo engano. Ela representa falsamente a Deus, sendo uma desonra para Sua grandeza e majestade. E tende por certo nĂŁo somente a extraviar como a rebaixar os homens. As trevas sĂŁo o seu elemento, a sensualidade a sua esfera. O resultado de aceitĂĄ-la Ă© separação de Deus. E para a caĂ­da natureza humana isso resulta em ruĂ­na.” CBV 428.2′

Por via das dĂșvidas, n tenho nada contra a pessoa do pr Sidionil e Eliza Biazzi.Deus “odeia o pecado mas ama o pecador” CC 54.2 Tenho ouvido boas coisas sobre seus programas mĂ©dico-missionĂĄrios. Este alerta 🚹 se enquadra na situação abaixo, EGW:

“Quando os homens pĂ”em em perigo a obra e a causa de Deus por sua maneira errada de agir, nĂŁo ouvirĂŁo nenhuma voz de reprovação? Caso sĂł o que procede mal fosse atingido, e a obra nĂŁo alcançasse mais longe, ele somente receberia as palavras de advertĂȘncia; quando, porĂ©m, sua maneira de agir estĂĄ trazendo positivo dano Ă  causa da verdade, e almas estĂŁo sendo postas em risco, Deus requer que a advertĂȘncia seja tĂŁo ampla quanto o dano ocasionado” ME2 152.4

Tem fundo de verdade no texto de Eliza? Sim; a serpente mistura a verdade c o erro, por isso “engano” que se possĂ­vel fora levaria “atĂ© os eleitos”

Sobre praticar Mateus 18: “essas palavras de nosso Senhor faziam referĂȘncia a casos de delitos pessoais, e nĂŁo poderiam ser aplicadas no caso dessa irmĂŁ. Ela nĂŁo ofendera a irmĂŁ White. O que havia sido censurado publicamente eram os erros pĂșblicos que ameaçavam a prosperidade da igreja e da causa. “Eis”, disse meu marido, “um texto aplicĂĄvel ao caso (1 TimĂłteo 5:20): ‘Aos que pecarem, repreende-os na presença de todos, para que tambĂ©m os outros tenham temor.’” T2 15.2

A DesobediĂȘncia Civil e a Inspiração

A DesobediĂȘncia Civil e a Inspiração

A recusa de cooperar com o governo foi a base para o movimento liderado por Gandhi, na Índia, em meados do sĂ©culo XX. Esse princĂ­pio foi posteriormente usado pelos negros no sul dos EUA para acabar com a segregação contra eles, liderados pelo pastor protestante Martin...

WhatsApp chat