Quando temos dívidas pendentes, sem condições imediatas, para quitá-las, seria correto ir pra vida no campo, ou campo missionário e aguardando um milagre de Deus para quitar e ir regularizando, ou devo aguardar na cidade ate regularizar as dividas, evitando má compreensão (mal testemunho)?

São duas ordens incondicionais de Deus: 1) morar no campo; 2) não ter dívidas. Qual é mais importante? Ambas são importantes e uma não pode anular a outra. Onde não vemos nenhuma solução, Deus tem mais de mil. Casos como esse, onde não há aparente saída humana, devemos jejuar e orar suplicando por direção divina. Pagar a dívida é imprescindível, morar no campo também. Ambas as coisas devem ser feitas.

Lembremos do caso do pagamento do imposto por parte de Pedro que encontrou a moeda de ouro na boca do peixe. Uma ideia: morar no campo e colportar uma semana por mês, ou todos os domingos, ou 3 meses por ano (ou tudo isso) para pagar a dívida.

“A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros; porque quem ama aos outros cumpriu a lei” (Romanos 13:8).

EGW: “Nosso Pai celeste tem mil maneiras de nos prover as necessidades, das quais nada sabemos. Os que aceitam como princípio dar lugar supremo ao serviço de Deus verão desvanecidas as perplexidades e terão caminho plano diante de si.” CBV 481.2

Você tem mais alguma ideia boa de como resolver o dilema? Entre em contato comigo:

WhatsApp chat