Por Ruben Fernandes, Portugal. John Harvey Kellogg, pioneiro médico adventista que infelizmente se apostatou seguindo ideologias místicas, publicou seu clássico The Living Temple (O Templo Vivo), e este foi fielmente denunciado pela profetisa. Lamentavelmente o livro missionário em Portugal Enfrentar a Dor traz marcantes paralelos com a obra de Kellogg.

De acordo com o seu livro, ele desvalorizava e nem acreditava por exemplo na Hipnose (Living temple pág. 474,475) e criticava as curas pela mente\energia, que na altura se chamava de Christian Science (Living temple pág. 476,477), hoje algo parecido com o Reiki… No entanto as suas ideias panteístas (Living temple pág. 28,29) e as suas ideias místicas em relação ao relacionamento com Deus (Living temple pág. 458) apontam para comportamentos em que ele se expõe à influencia de Satanás.

Ellen White referindo-se a ele diz:

“…Estás (Dr. Kellogg’s) a incutir nas mentes humanas aquela que aparenta ser uma bela verdade, mas que na realidade é um erro. A influência hipnótica de Satanás está em ti, e sobre todos  os que se volvem da clara Palavra de Deus para fábulas agradáveis.”

SPALDING AND MAGAN COLLECTION 332 (Original em Inglês)

Logo, alguma coisa ele teria de fazer, para Satanás conseguir interferir diretamente com a mente do Dr. Kellogg, pois para tal ele tem de abrir portas à influencia de Satanás.

“…o que se intitula manifestações espiritualistas! Aqui está um meio que lhe é inteiramente dedicado e sob o seu controle, e Satanás pode fazer o mundo crer o que quiser. O livro que deve julgá-lo, e aos seus seguidores, ele o pôs na sombra, onde bem queria.” {PE 91}

“Mas os ministros que levam a última mensagem de misericórdia aos homens caídos precisam não proferir palavras impensadas, precisam não abrir portas pelas quais Satanás encontre acesso à mente humanaNão é nossa obra experimentar, estudar para descobrir algo novo e sensacional que venha a suscitar excitação. Satanás está alerta a sua oportunidade para se aproveitar de qualquer coisa dessa espécie que possa introduzir em seus elementos para iludir.…” {EV 705}.

Algo que o Dr. Kellogg claramente fazia.

No entanto, em relação a ele, suspeito que teria algo a ver com a música.

Passo a explicar. Num livro recente do Pastor Roberto Badenas, com título “Frente al dolor”, um livro que apesar de “adventista”, tem muito de panteísta e místico… no capítulo 15, diz o seguinte:

“No meio do caos da nossa vida, na solidão da nossa angústia, Deus continua a ser presença e harmonia. A Sua harmonia soa sem cessar por todo o lado, à nossa volta e no nosso interior. Uma melodia que está escrita no Universo e no nosso coração, que todos podemos captar, e na qual somos convidados a participar na medida das nossas possibilidades. Consegues ouvi-la? Acompanhas o seu ritmo? Estás em sintonia com a música das esferas?(28) Queres unir-te a este concerto? Segues o pulsar do teu coração? Perdeste a nota?

Sem perder muito tempo a especular sobre o que o autor quer dizer, vamos ver a que é que ele se está a referir nas referências no final do capítulo 28.

A metáfora da “música das esferas” remonta a Pitágoras. Uma aplicação moderna da ideia da harmonia do Universo à vida espiritual pode ver-se em “Rhythm”, de Rob Bell

Felizmente o link que o autor partilha, já não está disponível, mas qualquer que pesquise no youtube por “Rhythm Rob Bell” encontra os vídeos do Rob Bell onde ele explica como ter uma relação mística e panteísta com Deus através da música. Tem mesmo esse video com legendas em português e espanhol. Já para não falar nas crenças que o Rob Bell acredita e prega…

Ora, o que isto tem a ver com o Dr. Kellogg’s? No livro do Dr. Kellogg, tem dois capítulos muito maus. Um na pág. 28 e 29, onde ele fala de um Deus na natureza (panteísta), mas de uma forma que para os padrões de hoje, quase passa despercebido… e até é muito parecido com partes do tal livro do Badenas…

No entanto, o outro capítulo, onde também tem ideias erradas acerca de Deus, ele fala algo surpreendente, estar em sintonia com a harmonia do infinito!!!… Ora veja:

“IN TUNE WITH THE INFINITE

The human body, then, represents an instrument, a harp of a million strings, at which two players preside, the human, the other divine;… When these two players move in harmony, the song of life is sweet and melodious, a symphony; when the human player strikes even one discordant note, the harmony is broken, the melody is spoiled. The one thing needful for success, for happiness in life, is to live in harmony with God, to keep “in tune with the infinite,” to make the human will conform in every purpose, in every voluntary thought or act, with God’s order of life as revealed to us by the instinctive voices which speak to us from within, by the teachings of experience, and by the instruction of Holy Writ, the garnered, winnowed, spiritual wisdom of the ages.” The living temple, pág. 455

Mais uma vez, a conversa é exatamente a mesma… o livro do Badenas no último capítulo, é quase uma citação desses dois capítulos do livro do Dr. Kellogg.

Eu já li muitas citações do Espírito de Profecia, referentes ao livro do Dr. Kellogg, onde ela é clara quando ao seu conteúdo e problemas que advêm dele. Mas ao ler-lo, e ao encontrar a mesma linguagem, as mesmas comparações, que encontro no livro do Badenas, que fala de um relacionamento com Deus através da música… o que pode facilmente levar a um estado em que Satanás pode influenciar a mente do homem.

Já agora por curiosidade, este livro do Pr. Badenas foi o livro missionário aqui em Portugal. Para finalizar, deixo só três citações do Espírito de Profecia sobre o livro do Dr. Kellogg:

“Um após outro têm vindo ter comigo, pedindo-me que explicasse as atitudes assumidas em Living Temple. Respondo: “Elas não são explicáveis.” Os sentimentos expressos não comunicam o verdadeiro conhecimento de Deus. Através de todo o livro citam-se passagens da Escritura. Essas passagens são apresentadas de modo a fazerem o erro parecer verdade. Teorias errôneas são apresentadas de maneira tão aprazível que, a menos que tomem cuidado, muitos se desviarão.” {ME1 202.1}

“Não precisamos do misticismo que há nesse livro. Os que entretêm esses sofismas logo se encontrarão numa posição em que o inimigo poderá falar com eles, afastando-os de Deus. É-me mostrado que o autor desse livro está em trilho falso. Perdeu ele de vista as verdades distintivas para este tempo. Não sabe para onde tendem os seus passos.” {ME1 202.2}

“O livro Living Temple é uma ilustração desse tipo de trabalho, cujo autor declarou em apoio ao mesmo, que seus ensinos eram os mesmos encontrados nos escritos da Sra. White. Repetidamente seremos chamados a enfrentar a influência de homens que estão estudando ciências de origem satânica, por meio das quais Satanás está atuando a fim de negar o caráter pessoal de Deus e Cristo.” Testemunhos para a Igreja 9:67, 68 (1909

Veja uma análise mais detida das heresias deste livro Enfrentar a Dor aqui, por Francisco Neves

WhatsApp chat